• + 55 (19) 3381-1054
  • us

Controle em redes de Distribuição de Águas

Home / Cases / Controle em redes de Distribuição de Águas

Facebooklinkedinmail

PERFIL DO CLIENTE

 

A Prolagos, concessionária do grupo Aegea, é a responsável pelo saneamento básico dos municípios de Cabo Frio, Búzios, Iguaba Grande, São Pedro da Aldeia, e pelo abastecimento de água de Arraial do Cabo, na Região dos Lagos, no estado do Rio de Janeiro. Por ser um importante polo de turismo nacional, a região atende uma população flutuante que atinge 2 milhões de pessoas na temporada de verão e feriados.

Desde 1998, a Prolagos investiu mais de R$ 609 milhões na região, o que triplicou o fornecimento de água potável das cidades atendidas. Em 2015, 96,53% da população obteve acesso ao fornecimento de água e 77,09% aos serviços de coleta e tratamento de esgoto.

O DESAFIO

 

O sistema de distribuição da Prolagos é composto por reservatórios para armazenamento, bombas (boosters) para direcionar o fluxo de água com alta pressão e válvulas redutoras de pressão (VRPs) com o objetivo de estabilizar a pressão nos diversos pontos da tubulação, garantindo o atendimento aos consumidores da região.

O controle de pressão é um dos pontos operacionais mais importantes na distribuição de água.

Enquanto uma pressão baixa pode não ser suficiente para transportar água para os pontos mais distantes e elevados, altas pressões aumentam as perdas por vazamento e podem gerar rompimento de tubulações.

A Prolagos busca um controle automático e otimizado das VRPs com o objetivo de reduzir as perdas por vazamento, garantindo um fornecimento de qualidade independentemente da flutuação populacional da região.

A SOLUÇÃO

 

O controle multivariável baseado em lógica fuzzy (ramo da Inteligência Artificial) realizado pelo Leaf, permite um ajuste automático, remoto e otimizado da pressão na rede. Ao observar diversas variáveis, como pressão à jusante e montante da válvula, vazão e pressão no ponto crítico, o Leaf pode tomar

a melhor decisão de controle, mantendo as pressões mais próximas dos objetivos desejados. Atingir o ponto crítico de pressão corretamente e de maneira estável resulta que os consumidores mais distantes e em regiões elevadas estão recebendo um fornecimento de qualidade.

 

 

Uma característica do controle multivariável é a possibilidade de atuar na rede de maneira global e integrada, e não em cada VRP de forma individual. Com isso, é possível evitar que a atuação em uma VRP cause efeitos indesejados em outro ponto da rede, otimizando a operação como um todo.

A lógica fuzzy não depende de modelo da rede e respeita asrestrições operacionais de controle, por isso o Leaf consegue se ajustar aos diversos modos de operação e fornecimentos diferenciados (comoperíodos de férias, finais de semana, etc) garantindo a estabilização da pressão no ponto crítico. Esse comportamento pode ser observado no gráfico ao lado onde o Leaf controla automaticamente a VRP no horário de menor consumo (01:00h à 05:00h) resultando em uma mínima noturna otimizada e por volta das 06:30, o Leaf controla a VRP para realizar o fornecimento em outro patamar.

A estabilização das pressões de maneira multivariável e global leva a reduções na pressão do sistema, nas vazões mínimas noturnas e nas perdas por vazamentos. A estabilidade de controle também traz redução da incidência de rompimentos, aumento da vida útil dos equipamentos e garante o abastecimento adequado aos consumidores, reduzindo a incidência de reclamações.

RESULTADOS

REDUÇÃO DA VAZÃO MÉDIA:

Durante uma semana, o Leaf se adequou ao perfil de fornecimento da região e otimizou automaticamente o controle de pressão, resultando em uma redução da vazão média no período de 5,8%, sem prejudicar o abastecimento.

REDUÇÃO DA VAZÃO MÍNIMA NOTURNA:

O controle mais eficiente proporcionado pelo Leaf levou a uma redução de 15% na vazão mínima noturna,gerando consequentemente, redução nos índices de perda da região.

 

 

REDUÇÃO DA PRESSÃO NO PONTO CRÍTICO:

O controle multivariável do Leaf gerou estabilização da pressão no ponto crítico, reduzindo de forma automática a pressão de trabalho em 20%, permitindo reduções das perdas por vazamento uma redução de 2% no índice de perdas de água da região de Iguaba Grande. Leaf também reduziu as intervenções manuais dos operadores no controle das VRPs, disponibilizando mais tempo para realizarem análises de qualidade da distribuição.

 
 

Com a redução da pressão no ponto crítico e nas vazões diurnas e noturnas, a Prolagos contabilizou

uma redução de 2% no índice de perdas de água da região de Iguaba Grande.


Detalhes
Data 12 nov 2013 Categorias (Todos)Utilidades Cliente Prolagos - Grupo Aegea
Download PDF