4 fatores para consolidar iniciativas de Indústria 4.0

A ampliação do uso de tecnologias digitais na cadeia produtiva começa a fazer parte da rotina de cada vez mais empresas no Brasil. Isso ocorre pois, replicar iniciativas em distintos processos e plantas, conectando as soluções, tende a expandir funcionalidades e desencadear ganhos exponenciais. Esse é um dos casos clássicos em que a equação “1 + 1 pode dar mais do que 2” faz sentido.

Essa curva de expansão tecnológica vem de um movimento natural de evolução rumo à Indústria 4.0, onde esforços isolados e que começam em caráter de teste, quando bem-sucedidos, transformam-se em uma oportunidade de serem escalados em outras plantas ou linhas, que tenham desafios ou potenciais de ganhos equivalentes.

Entender as dinâmicas desse movimento, e saber calcular a implementação dessa jornada, proporciona uma experiência evolutiva constante, muitas vezes conciliando a eficiência do modelo de negócio tradicional, ao mesmo tempo que se abre uma postura de “inovação” industrial com maior escala.

Um dos recursos que melhor ajudam, tanto na implantação quanto na ampliação de uma iniciativa de Indústria 4.0, é a construção de estudos de caso, que entendam o cenário atual e onde você quer chegar, que ferramentas ajudarão a atingir os objetivos e quais benefícios são factíveis e podem ser esperados. Assim, quando bem fundamentados, representam uma prática extremamente útil que permite validar o impacto e os benefícios reais de uma inovação.

A importância dos estudos de casos para fundamentar a inovação

Independentemente do estilo e porte da empresa, é correto afirmar que para maximizar os esforços e garantir aumento de escala na Indústria 4.0, realizar estudos de caso é fundamental. Através deles, podemos demonstrar com dados concretos a evolução da sua jornada de inovação, permitindo que o líder industrial possa avançar em áreas críticas e antever possíveis problemas, sempre no sentido de promover mudanças de maneira mais eficiente. A partir daí, com os resultados obtidos em mãos e uma perspectiva clara das metas a serem atingidas, é possível seguir adiante e usufruir os benefícios crescentes da Indústria 4.0.

O primeiro passo, sem dúvida, é identificar o desafio a ser superado e documentar todas as práticas, descrevendo os processos e buscando indicadores-chave necessários para o antes e o depois, com o intuito de mostrar claramente os resultados alcançados.

Nesse aspecto, as ferramentas de gestão de conhecimento podem ser recursos importantes e que devem ser discutidos em conjunto com a implantação das demais ferramentas.

Aspectos fundamentais para consolidar esforços de Indústria 4.0

Entendemos que a construção de estudos de casos bem fundamentados para a expansão ou adoção de inovações no ambiente industrial ajudam as empresas a avançarem em quatro fatores essenciais para impulsionar inovações na Indústria 4.0:

Mudança do Mindset

1 – Mudança do Mindset
As ferramentas tecnológicas não funcionam sem as pessoas por trás delas. Com vasta experiência na área e uma equipe de especialistas, sabemos que um dos aceleradores de iniciativas na Indústria 4.0 é a mudança de mindset de todos os envolvidos no processo de implantação das melhorias.

Outro aspecto fundamental para conseguir avançar nessa mudança de mindset é criar marcos dentro da evolução. Nesse sentido, é de grande importância buscar casos de sucesso na Indústria 4.0 para entender os impactos e as soluções aplicadas.

Somam-se a isso o envolvimento e o reconhecimento da importância de dar esses passos por parte da liderança da organização, garantindo que as mudanças se incorporem ao DNA da companhia.

É a partir da adoção dessa nova mentalidade que a experimentação e casos de aplicação irão se destacar dentro desse cenário.

2 – Cultura organizacional focada na inovação
Vem do tópico anterior a importância de a empresa ter uma cultura organizacional focada na inovação. É fundamental entender que nem tudo vai dar certo e não é porque algo não deu certo que aquilo não trouxe algum resultado ou lição que deva ser incorporada e aplicada a outras iniciativas.

É importante também assimilar metodologias que consigam medir e acompanhar essa evolução, além de indicadores e ferramentas de gestão que possibilitem não apenas o acompanhamento das iniciativas, mas o direcionamento de esforços tomado a partir de lições aprendidas.

3 – Suporte de ferramentas
Um dos pilares da indústria 4.0 é a adoção de ferramentas tecnológicas que permitam que toda a mudança aconteça.

É o caso da Inteligência Artificial (IA). Alimentada por dados gerados por sensores e máquinas conectadas, algoritmos conseguem antecipar ações que garantam a eficiência de processos, além de também prever problemas futuros ou ainda promover adaptações para máxima eficiência.

Já as ferramentas adotadas devem garantir que seja aproveitado todo legado disponível da empresa de forma a não só cortar custos, como também, garantir uma implantação mais fluida e que atenda os diversos clientes internos.

Em outras palavras: trazer inovações complementares que explorem todo investimento em uma estrutura já existente. Cabe lembrar que, antes de iniciar a jornada de transformação rumo à Indústria 4.0, as empresas já devem ter percorrido caminho para automação básica, que vai servir de base para esse salto.

E como podemos imaginar, toda essa adoção garante práticas mais sustentáveis, cortando desperdícios ao máximo e diminuindo o consumo de combustíveis fósseis, para citar um exemplo.

4 – Proximidade com o ecossistema
Inovar não é uma tarefa simples, pois significa sair da nossa zona de conforto e incorporar elementos que até então não estavam em nosso radar. E isso implica em uma mudança de mindset, pois a inovação não é algo departamental e sim uma cultura organizacional.

As startups, por sua vez, já nascem com o DNA orgânico da inovação. Aliadas importantes para alavancar as transformações necessárias e garantir transições de processo mais seguras e ao mesmo tempo disruptivas.

Agora é com você!

Como foi possível constatar, existem diversos caminhos para a inovação entrar e crescer numa empresa. Essas vias consideram estilos gerenciais e de liderança, iniciativas de diferentes portes, tendo como pano de fundo os mais variados objetivos corporativos. Mas a unanimidade é que os estudos de casos representam um caminho crítico, ou seja, não existe escala sem resultados comprovados.

Outro ponto importante a considerar é decidir se a jornada será solitária ou em parceria com especialistas. Neste segundo caso, o parceiro tem a vantagem de trazer em sua bagagem anos de conhecimento e casos práticos, onde erros foram superados e acertos foram aprimorados.

Quer saber como as soluções de Inteligência Artificial podem transformar sua indústria e tornar seus processos mais inteligentes? Fale conosco para que possamos entender seus desafios e desenvolver um estudo de caso de sucesso em sua jornada para a Indústria 4.0.

Vamos juntos!